Rádio Campo Maior AM
Canudos FM
SM Publicidade
Fundação Canudos
Quixeramobim
Fale Conosco
Você concorda com o aumento no número de vereadores em Quixeramobim nas eleições de 2020?




 
Sexta-feira, 26 de maio de 2017.
Clique aqui para ouvir nosso Jingle
No ar: Conexão 106
No ar: Show Popular
 

Sérgio Machado
Radialista


Esse sertão das lutas e da fé
   
Uma imagem publicada ontem pelo meu amigo Paulo Ferreira numa rede social me despertou para o quanto o sertanejo é forte, é valente. A fotografia do tanque construído com madeira e lona ficou na minha cabeça a noite toda. Vivemos o quarto ano consecutivo de seca severa, onde em algumas regiões não há sequer uma gota d’água e o homem do campo, com seu amor pela terra e tudo que há nela, vai buscar lá longe o precioso líquido para salvar seu rebanho. Castigado pela seca, sem apoio suficiente dos governos, o sertanejo resiste.

Acordei hoje, dia de Santa Luzia, ainda tocado com aquela imagem, uma angustia a me incomodar. Olhei para o céu: Nublado. Perguntei-me até quando e fui fazer minha caminhada. Antes de voltar para casa, fui surpreendido por uma chuvinha fina, que reacendeu em mim a esperança. Para muitos sertanejos este dia é adotado como referência para o início do período chuvoso. Se chover no dia 13 de dezembro (dia da Santa), o inverno começará em janeiro; chovendo no dia 14 de dezembro, o inverno começará em fevereiro e, se a primeira chuva for em 15 de dezembro, apelamos para São José, Padroeiro do Ceará, e o inverno terá início em março.

Como bem escreveu Euclides da Cunha, “o sertanejo é, antes de tudo, um forte”. Forte porque se fez na lida diária, para a qual não restou alternativa outra senão resistir às dificuldades, encontrar alternativas de sobrevivência. Forte porque acredita. Porque, no final, forte mesmo é quem tem fé e esperança, porque é isso que nos faz enxergar o que a maioria não vê.

Que mais chuvas banhem o nosso sertão, esse chão no qual plantamos nossos sonhos, para germinar a vida e florescer dias de abundância para essa gente que resiste. E, para completar meu texto de hoje, lá do Céu, Luiz Gonzaga, o aniversariante do dia, nosso eterno Rei do Baião, puxa a sanfona a nos lembrar na letra de “A volta da Asa Branca”:

Mas felizmente Deus agora se alembrou
De mandar chuva
Pr'esse sertão sofredor
Sertão das muié séria
Dos homes trabaiador

  imprimir
enviar para um amigo 
voltar

Nenhum Comentário

Deixe seu comentário



Outros Artigos:
 
 
 
 
Sistema Maior de Comunicação
Rua Monsenhor Salviano Pinto, 507 – Centro CEP 63800-000 Quixeramobim – CE
Fones: (88) 3441.0263 / 3441.1178 Fax: (88) 3441.1209 - E - mail: contatomaior@sistemamaior.com.br
Copyright © 2006-2017  - Todos os direitos reservados