Rádio Campo Maior AM
Canudos FM
SM Publicidade
Fundação Canudos
Quixeramobim
Fale Conosco
Você concorda com o aumento no número de vereadores em Quixeramobim nas eleições de 2020?




 
Terça-feira, 19 de setembro de 2017.
Clique aqui para ouvir nosso Jingle
No ar: Manhã 106
No ar: SerTão Conta Mais
 

Sérgio Machado
Radialista


Hino Nacional: tem que cantar
   
Sancionada no último dia 21 de setembro pelo presidente em exercício José Alencar a lei que obriga a execução do Hino Nacional uma vez por semana nas escolas públicas e particulares de ensino fundamental traz à tona uma questão cívica que não pode ser desprezada: A valorização dos símbolos da Pátria. Já houve um tempo em que enfileirados, muitos de nós, com a mão no peito esquerdo e a devida postura entoávamos o nosso hino, com respeito e com orgulho. Com o tempo essa prática, infelizmente, deixou de ser adotada.

Sempre achei esse ato de fundamental importância, assim como o estudo da letra e do contexto histórico em que foi criado o nosso hino, que na minha opinião é o mais belo do mundo. Sim, o mais belo do mundo, repito. Tomemos por exemplo uma estrofe:  

Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula
- "Paz no futuro e glória no passado."
 

Não deveria ter que ser elaborada uma lei nos obrigando para que passássemos então a fazer o que nunca deveríamos ter deixado de fazê-lo, mas já que tem que ser assim, que seja. E que, mais do que pelo dever, sintam os nossos estudantes e todo o corpo docente e de funcionários das escolas prazer em cantar o Hino Nacional Brasileiro, essa ode de amor à Pátria, composta com maestria por Joaquim Osório Duque Estrada e musicada por Francisco Manuel da Silva. 

À juventude, tantas vezes arredia aos costumes e às tradições e que inicialmente antipatizou com a idéia, apenas um lembrete: Não se forma cidadãos sem direitos e sem deveres, que se concretizam na sociedade a partir do exercício da cidadania, da qual derivam. Ser cidadão é antes de tudo participar. Conhecer o Hino de seu país é um primeiro passo para isso. Recentemente numa solenidade a cantora Vanusa errou a letra do Hino Nacional. Foi parar no You Tube, virou motivo de gozação. Justificou ela um problema de saúde, mal estar, no qual prefiro acreditar. 

Mas, façamos uma autocrítica: quantos de nós sabemos cantar o Hino Nacional inteiro? Me dá tristeza ver, por exemplo, jogadores de futebol representando nosso país na Copa do Mundo cantando de forma errada o nosso hino. Pro mundo inteiro ouvir. Um vexame. E não nos enganemos: é extremamente raro encontrarmos uma pessoa que conheça a letra e que compreenda integramente seu significado. Com essa nova lei, esperamos sinceramente que se passe a não só cantar, mas discutir o Hino Nacional. Dá para fazer isso nas aulas de português, e história, enfim, com boa vontade, podemos sim popularizar nosso Hino. 

Quixeramobim tem também um belíssimo Hino, o qual foi executado, produzido, gravado e distribuído para todas as escolas do município a partir de um trabalho desenvolvido pela SM Publicidade, em parceria com a Prefeitura Municipal, na primeira gestão do prefeito Edmilson Júnior. Esse era um projeto engavetado, apresentado ao gestor anterior que na ocasião não demonstrou interesse. 

Com esse trabalho buscamos popularizar os versos de Andrade Furtado, ilustre filho dessa terra que tendo por base os feitos quixeramobienses, entre os quais destacamos o movimento conhecido como Confederação do Equador aqui iniciado, compôs esses versos: 

Nas lutas pela liberdade,
Para atingir tão nobre fim,
Sempre seguiu, com lealdade,
Na frente Quixeramobim!

A Canudos FM, emissora pertencente a Fundação Canudos, entendendo que o sentimento de um povo, sua bravura e seus sonhos se refletem nos seus símbolos e que valorizar esses símbolos faz parte não apenas de um sentimento de ufanismo, mas configura um ato de civismo e de cidadania, passou a veicular diariamente no início e ao término de sua programação o Hino do município, além de um programete especial dedicado ao mesmo, que é exibido ao meio dia, visando de maneira educativa sua valorização e popularização.  É só uma gotinha no oceano, só um passo. Resta a sociedade e as instituições fazerem também a sua parte.
(Fonte: Jornalismo do Sistema Maior de Comunicação)

  imprimir
enviar para um amigo 
voltar

Nenhum Comentário

Deixe seu comentário



Outros Artigos:
 
 
 
 
Sistema Maior de Comunicação
Rua Monsenhor Salviano Pinto, 507 – Centro CEP 63800-000 Quixeramobim – CE
Fones: (88) 3441.0263 / 3441.1178 Fax: (88) 3441.1209 - E - mail: contatomaior@sistemamaior.com.br
Copyright © 2006-2017  - Todos os direitos reservados