Rádio Campo Maior AM
Canudos FM
SM Publicidade
Fundação Canudos
Quixeramobim
Fale Conosco
Você concorda com o aumento no número de vereadores em Quixeramobim nas eleições de 2020?




 
Segunda-feira, 29 de maio de 2017.
Clique aqui para ouvir nosso Jingle
No ar: - -
No ar: - -
 

Sérgio Machado
Radialista


Mais um final de semana sangrento em Quixeramobim
   
Há algum tempo não se pode mais andar pelas ruas de Quixeramobim como antigamente. Roubos de celular são banais, assaltos à mão armada registrados com freqüência, até mesmo dentro de agência bancária, haja vista que neste último final de semana um comerciante foi vítima na área de autoatendimento de um dos bancos sediados no município. Nem circuitos internos de TV intimidam mais os bandidos.

Também é comum a abordagem no meio da rua, principalmente à noite, por jovens visivelmente drogados, que “pedem” dinheiro aos transeuntes em tom ameaçador. Praça da Matriz, Ponte metálica e Praça da Rodoviária são os principais locais onde esse fato ocorre.

Uma amiga foi abordada recentemente por volta das onze da noite e segundo ela a sensação é de pavor, de estar sendo coagida, prestes a ser agredida, assaltada, tendo em vista o inegável estado de alucinação do rapaz.  Fala-se até numa espécie de pedágio na Ponte Metálica, onde, segundo denúncias, traficantes e/ou dependentes químicos exigem das pessoas que precisam atravessar a ponte quantias em dinheiro.

Somente esse último final de semana foram registrados quatro homicídios. Dois a bala, um a faca e outro a pauladas. A violência e o medo imperam. Casos de violência doméstica também encabeçam a lista dos crimes mais freqüentes. Estupros chocam a população. Em janeiro, um garoto de treze anos foi estuprado, torturado e morto.

O fato não teve a repercussão do caso Allanis, talvez por ter sido um adolescente do sexo masculino e não uma garotinha, mas a violência empregada pelo autor do crime superou em muito a do caso ocorrido em Fortaleza.
 Diante de tanta violência a população se arma. Em menos de seis meses dezenas de armas de fogo e armas brancas foram apreendidas pelos policiais. Mas a insegurança continua crescendo.

Alguns esforços são percebidos, como a disponibilização de novas viaturas para as polícias Civil e Militar, mas os registros de ocorrência só crescem.
 Quixeramobim obteve nos últimos anos um crescimento populacional acima das expectativas, o que não foi acompanhado pelo aparato policial. Aliado a isso nossa cidade tornou-se um dos principais centros de distribuição de drogas da região. Aí sentimos falta de uma ação de inteligência da polícia.

Como não foi possível evitar que isso acontecesse, necessário faz-se agora que uma força-tarefa seja montada para desbaratinar essas quadrilhas que atuam destruindo as famílias e desestabilizando a paz em nosso município, tendo em vista que boa parte dos crimes aqui cometidos tem alguma ligação com o tráfico.

Nossas famílias estão expostas. Por mais que eduquemos nossos filhos, que tentemos mantê-los afastados das drogas, estão eles vulneráveis aos efeitos da escalada do tráfico, podendo ser vítimas de crimes praticados por indivíduos que roubam, seqüestram, violentam sob a influência da droga ou para adquiri-la.

Nesse final de semana mesmo um cidadão foi lesionado a faca após terem lhe roubado vinte e cinco reais para a aquisição de drogas.
 Quem consome a droga é vítima, mas é também quem sustenta o tráfico.

O problema precisa ser atacado de todos os lados. Prevenindo os jovens, tratando os dependentes, tirando de circulação e pondo atrás das grades os bandidos. Se o efetivo policial é pouco, lutemos pela ampliação do contingente, se temos notícia de um crime, denunciemo-lo, não calemos, não nos tornemos apáticos diante da barbárie. Indignemo-nos sim.

 A cada dia a insegurança nos ameaça, se aproxima mais e mais de nossas famílias, do nosso trabalho, das nossas escolas, limitando nosso direito de ir e vir, nos tornando prisioneiros em nossas próprias casas, mas não podemos nos calar. Temos que exigir o nosso direito a segurança efetivado.

Que se aparelhe melhor nossas polícias, mas que se capacite também, e de forma continuada, os nossos policiais e que a sociedade se mantenha atenta cobrando uma postura cada vez mais enérgica do Estado na prevenção, solução e punição do crime.



 
      

  imprimir
enviar para um amigo 
voltar

1 Comentário

por Antônio José, em 28 de Março de 2010 as 18:22
Sim, infelizmente Quixeramobim vêem passando por uma crescente criminalidade, eu mesmo já fui vitima varias vezes por esses viciados que nos param nas ruas pedindo dinheiro de forma que chegam muitas vezes a quererem vasculhar nossos bolsos para verificar a existência do dinheiro. Conheço alunos da própria FATEC de Quixeramobim que foram assaltados ou sofreram tentativas. Espero que o Sr Governador Cid Gomes não se esqueça de Quixeramobim e que venha a aumentar o efetivo policial da cidade e que instale o programa ronda do quarteirão.

Deixe seu comentário



Outros Artigos:
 
 
 
 
Sistema Maior de Comunicação
Rua Monsenhor Salviano Pinto, 507 – Centro CEP 63800-000 Quixeramobim – CE
Fones: (88) 3441.0263 / 3441.1178 Fax: (88) 3441.1209 - E - mail: contatomaior@sistemamaior.com.br
Copyright © 2006-2017  - Todos os direitos reservados