Rádio Campo Maior AM
Canudos FM
SM Publicidade
Fundação Canudos
Quixeramobim
Fale Conosco
Você concorda com o aumento no número de vereadores em Quixeramobim nas eleições de 2020?




 
Sexta-feira, 28 de julho de 2017.
Clique aqui para ouvir nosso Jingle
No ar: Canudos Bom Dia
No ar: Canta Brasil
 
 
16/10/2009
Cinema: Sua história em Quixeramobim

Antes de ser instalado cinema em Quixeramobim, segundo as memórias difundidas, Aderaldo Ferreira Araújo, um dos expoentes máximos da literatura de Cordel, mais conhecido pelo nome Cego Aderaldo, transportava uma máquina cinematográfica de cidade em cidade. 

Periodicamente, ele com seu cinema ambulante passava por Quixeramobim, exibindo filmes próximo à Estação da Ferrovia. Tratava-se de cinema mudo, o que levava o proprietário a comentar a fita em exibição. Devido à deficiência visual do Cego Aderaldo, o comentário por ele feito nem sempre coincidia com a cena que estava sendo projetada na tela, ocasionando risos por parte dos expectadores. 

O primeiro cinema a ser instalado na cidade foi por iniciativa do Senhor Fausto Costa, por volta de 1912, e funcionava no antigo prédio do Círculo Operário. Depois de alguns anos, com a chegada do Padre Jaime, em 1935, foi inaugurada a segunda casa de espetáculos, com a denominação de Cine Santo Antônio, que funcionava no Salão Paroquial. Construído em 1940, possuía instalações apropriadas para cinema, preservadas até hoje. Apesar de sua duração ter sido maior que do a do anterior, também encerrou suas atividades sem motivo difundido explicitamente.  

Durante certo tempo, a população ficou privada deste lazer, até surgir o Cine Skeff, uma iniciativa do Senhor Kalil Skeff. O cine Skeff, localizado em um prédio na Rua Monsenhor Salviano Pinto, era sem dúvida um empreendimento pomposo para os anos cinqüenta do século XX. Lamentavelmente, após certo tempo, deixou de funcionar. Sua capacidade era de 600 pessoas. 

Antes do Cine Skeff ser desativado, surgiu outro cinema para fazer concorrência ao mesmo. Tratava-se da sala Senhor Francisco Lázaro, com nome de Cine São José. Instalada no prédio do Círculo Operário, permaneceu ali até ser transferido para o local onde funcionou o Cine Skeff, quando recebeu essa denominação. Com sua desativação, a cidade ficou sem cinema por 12 anos, até ser inaugurado, em 1985, o Cine Santa Rosa, do mesmo proprietário, localizado na Rua da Cruz.

Este cinema, que vinha subsistindo, apesar da televisão, deixou de funcionar a partir de 1992 e estava instalado na Rua Bougeval Leão, com a denominação de Cine Rex.


A partir de 2007, passaram a ser registradas exibições no Centro Cultural Antonio Conselheiro. Temos também o Cineclube IPHANAQ, que desde o começo do ano de 2009 vem fazendo exibições em todos os distritos de Quixeramobim, oportunizando o cinema aos lugares mais distantes dos centros urbanos.
Temos ainda o Cine Sesc Ler, que possui como foco a linguagem audiovisual, interligando o cinema aos conteúdos curriculares vistos em sala de aula, sendo seu público alvo estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA), da alfabetização ao 1° e 2° segmentos de ensino. A proposta se estende às escolas, públicas e particulares, como também à comunidade em geral.
 

Em novembro começam as exibições no município do “Fábrica Viva”, que fará exibições nos bairros com filmes de inserção no contexto sociocultural dos operários. O Projeto foi apresentado pelo Iphanaq e selecionado entre 26 no Brasil, único no Ceará, pelo Fundo Brasil de Direitos Humanos. Após resultado do edital, o Projeto realizou planejamento e está em fase de mobilização.

Postado por: Waldenir Gadelha - Integrante do Ponto de Cultura “Patrimônio Vivo”

  imprimir
enviar para um amigo 
voltar
 

2 Comentários

por Moacir Simão, em 13 de Fevereiro de 2010 as 16:32
Gostei muito do artigo sobre cinemas, pois, eu só conhecia a história do cinema em Quixeramobim a partir do cinema Pariquial, terminando com o cinema do Alvisto. Atenciosamente, Moacir Simão
por Neto Camorim, em 16 de Outubro de 2009 as 23:47
´Seu texto está muito interessante e informativo para conhecermos a história do cinema em Quixeramobim. Bem que a secretaria de cultura do município deveria investir mais em outras possibilidades de acesso a outros bens culturais, como o cinema, algo ainda muito distante da maioria da nossa população. Apesar de alguma iniciativas, como do SESC-Ler, IPHANAQ e da própria secretaria de cultura,acho que falta vontade política para fazer o cinema chegar as comunidades mais distantes que nunca tiveram acesso ao cinema. É bom lembrar que acesso aos bens culturais não é favor, mas obrigação dos gestores públicos. Parabéns Waldenir pelo seu texto, pois sei que é um amante da sétima arte!

Deixe seu comentário



Outros:
 
 
 
 
Sistema Maior de Comunicação
Rua Monsenhor Salviano Pinto, 507 – Centro CEP 63800-000 Quixeramobim – CE
Fones: (88) 3441.0263 / 3441.1178 Fax: (88) 3441.1209 - E - mail: contatomaior@sistemamaior.com.br
Copyright © 2006-2017  - Todos os direitos reservados