Rádio Campo Maior AM
Canudos FM
SM Publicidade
Fundação Canudos
Quixeramobim
Fale Conosco
Você concorda com o aumento no número de vereadores em Quixeramobim nas eleições de 2020?




 
Domingo, 30 de abril de 2017.
Clique aqui para ouvir nosso Jingle
No ar: - -
No ar: - -
 
 
09/02/2011
Iphanaq reencontra-se com o Teatro Oficina no Banquete de Platão

Após três anos da apresentação de “Os Sertões” em Quixeramobim, alguns integrantes da Ong Iphanaq (Danilo Patrício, Elistênio Alves, João Paulo Barbosa, Osvaldo Costa e Neto Camorim) tiveram a alegria e a emoção de reencontrarem-se no dia 27 de janeiro, em Fortaleza, com o Teatro Oficina Uzyna Uzona. Foi durante a peça o Banquete, última encenação do espetáculo Dionisíacas no Teatro José de Alencar. Programação ainda referente às comemorações do seu centenário.

O Banquete é uma festa regada com frutas e vinhos, para beber a sabedoria e cantar o amor, Eros. É um dos mais de trinta diálogos filosóficos de Platão no século V a.C e hoje é uma das obras mais estudadas com textos fundamentais na formação das teorias da psicanálise. Foi recriado pelo Teatro Oficina e traz para a cena entidades míticas: Zeus, Hera, Eros, a deusa Embriaguez, Pênia, Maria Madalena, Jesus Cristo, entre outros. Uma catarse em festa, a invenção de um jogo pra lá do normal para que todos participem e possam beber sabedoria na insânia. Nos diálogos da peça, todos eles aparecem Sócrates, fundador da academia peripatética, que em vida fora o mestre de Platão, como interlocutor preferido das personagens. O ”Bori de Pratão” é oferecido a Eros a ao amor, de qualquer tipo.

Para O Uzyna Uzona, muitas pessoas hoje fazem guerra contra o amor, mas com essa peça o Oficina luta pelo amor. E não precisam de armas para isso, suas armas são música e poesia. Amor, assim como teatro, dá poder, cultiva a vida, e poesia é necessária, a todo tempo, como ar.

Ao final da peça, Zé Celso e sua trupe convidam todo o público a cair na dança, numa mistura de ritmos, cores, corpos nus, encenação da orgia e rituais diversos, num turbilhão frenético de tipos e tempo. Muitos tímidos, ousados, curiosos, envergonhados, discretos, misteriosos, descarados, misturando corpos numa construção coletiva, uma arte que se escolheu chamar... Evoé!

Após o espetáculo, alguns membros da comitiva do Iphanaq conversaram com a Diretora de Produção, Ana Rúbia Melo, a atriz Célia Nascimento, que presenteou a Ong com um CD e DVD de sua carreira solo como cantora. Também as atrizes Camila Mota e Anna Guilhermina e o ator e Co-Diretor Marcelo Drummond. Todos com muita saudade de Quixeramobim e querendo um dia voltar à terra de Antonio Conselheiro e desfrutarem da beleza do nosso sertão.
Postado por: Neto Camorim- Historiador e Integrante da Ong. Iphanaq - netocamorim@hotmail.com

  imprimir
enviar para um amigo 
voltar
 

1 Comentário

por Bruno Pipoca, em 14 de Fevereiro de 2011 as 19:54
A poesia é pra Comer!

Deixe seu comentário



Outros:
 
 
 
 
Sistema Maior de Comunicação
Rua Monsenhor Salviano Pinto, 507 – Centro CEP 63800-000 Quixeramobim – CE
Fones: (88) 3441.0263 / 3441.1178 Fax: (88) 3441.1209 - E - mail: contatomaior@sistemamaior.com.br
Copyright © 2006-2017  - Todos os direitos reservados