Rádio Campo Maior AM
Canudos FM
SM Publicidade
Fundação Canudos
Quixeramobim
Fale Conosco
Você concorda com o aumento no número de vereadores em Quixeramobim nas eleições de 2020?




 
Quinta-feira, 19 de outubro de 2017.
Clique aqui para ouvir nosso Jingle
No ar: A Hora da Misericórdia
No ar: Hora da Misericórdia
 
 
25/06/2012
Grupo de leitura ‘sertões e memórias’ adentram o sertão devorando o homem

No último dia 15 de junho, na casa de Antonio Conselheiro o grupo de leitura “Sertões e Memórias”, iniciaram a leitura do Homem, segunda parte, da obra de Euclides da Cunha. Abaixo o professor João Paulo Barbosa, participante do grupo de leitura, nos apresenta uma síntese desse primeiro encontro.

Depois da Terra, adentramos o sertão (ser-tão) devorando o Homem através de suas tradições, danças, desafios, e da sua religião mestiça; enxergamos o homem ali de Euclides como produto do meio; como um homem sem unidade de raça haja vista o resultado dos cruzamentos entre o indígena, o negro e o português proposto pelo autor. A única coisa uniforme no homem brasileiro é a mestiçagem.

Começamos com as impressões que o sertanejo forte descrito por Euclides nos causou, comparando-o com outros tipos como o gaúcho, o vaqueiro e o jagunço. Desta vez contamos com a presença ilustre do Professor Antonio Carlos, o Guaru, que de forma muito rica contribuiu demais para com o debate, levando as discussões ao ponto mais alto fazendo uma comparação nada vertiginosa dos deuses do Olimpo aos deuses ou semideuses das religiões mestiças brasileiras: “São Francisco de Canindé tá no Olimpo, Padre Cícero tá no Olimpo...”. E assim nos deleitamos nas montanhas de cuscuz e nos riachos de leite e mel.

Os alunos do Liceu de Quixeramobim, Sara Farias, Lane, Sandy, Marcelo e Amanda estiveram mais uma vez discutindo a leitura d’O Homem, tornando um tom da conversa mais jovial (não que os outros sejam velhos).

Por fim, discutimos de que maneira Euclides da Cunha apresenta Antonio Conselheiro, saído de Quixeramobim, desaparecido (morto?) por dez anos e eis que surge naquele ambiente onde absorveu as crenças do seu meio. Inteligente? Esperto? Santo? Messiânico? Apenas ele, Antonio Vicente Maciel; valente, ousado, à frente do seu tempo e, acima de tudo, um forte. Conselheiro tá no Belo Monte, tá no Olimpo, no Belo Monte Olimpo.

Continuaremos desnudando e devorando O Homem até a Sexta Feira 13 de Julho. Evoé!
Postado por: ONG IPHANAQ

  imprimir
enviar para um amigo 
voltar
 

Nenhum Comentário

Deixe seu comentário



Outros:
 
 
 
 
Sistema Maior de Comunicação
Rua Monsenhor Salviano Pinto, 507 – Centro CEP 63800-000 Quixeramobim – CE
Fones: (88) 3441.0263 / 3441.1178 Fax: (88) 3441.1209 - E - mail: contatomaior@sistemamaior.com.br
Copyright © 2006-2017  - Todos os direitos reservados