Rádio Campo Maior AM
Canudos FM
SM Publicidade
Fundação Canudos
Quixeramobim
Fale Conosco
Você concorda com o aumento no número de vereadores em Quixeramobim nas eleições de 2020?




 
Sexta-feira, 24 de novembro de 2017.
Clique aqui para ouvir nosso Jingle
No ar: Manhã 106
No ar: Cidade em Campo
 
 
 
19/07/2017
Quixeramobim
Irmãos cearenses representam o Brasil nas Surdolimpíadas

Filhos de Aldenora e Antonio Machado (ex-prefeito de Quixeramobim), os integrantes da Seleção Brasileira de vôlei para os surdos, Rodrigo e Rafael Machado, representam o Brasil pela terceira vez nas Surdolimpíadas. A competição é organizada pelo Comitê Internacional de Desportos de Surdos (ICSD) a cada quatro anos. O evento esportivo iniciou onde (18) e segue até o dia 30 de julho, na cidade de Samsun, na Turquia.

Rodrigo, desta vez, atuará como auxiliar técnico porque foi cortado meses antes do início da competição. Já Rafael, será o oposto da seleção. Os irmãos jogaram juntos por quatro anos (2009-13) no vôlei de praia, participando do Circuito Nacional para Surdos e de duas Surdolimpíadas. No fim de 2013, conheceram o projeto do ex-jogador Mário Xandó de Oliveira Neto, o "Xandó", da geração de prata. Consequentemente, mudaram para o vôlei de quadra, onde estão até hoje.

"O esporte é a atividade que mais promove a inclusão social, a integração entre comunidades de surdos do mundo inteiro", destacou Rodrigo. Mesmo estando na terceira participação nas Surdolimpíadas, Rodrigo vê falta de reconhecimento e visibilidade da competição no País, diferentemente das Olimpíadas e Paralimpíadas. "Queremos trabalhar para que seja reconhecida em todo o Brasil. Alguns países europeus, principalmente Ucrânia e Rússia, oferecem apoio financeiro para atletas, além da estrutura física para a prática esportiva. Aqui no Brasil, ainda não. É difícil seguir no esporte, mas não vamos desistir", desabafou.

Por não ser filiada aos comitês, a Confederação Brasileira de Desportos de Surdos (CBDS) precisa arrecadar sozinha recursos para treinamento, preparação das equipes e participação nos eventos. A CBDS conta com o apoio do Ministério dos Esportes apenas para o projeto de vôlei, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, além do benefício do Bolsa Atleta para 17 atletas. Nos outros esportes, os atletas que não conseguem financiamento, têm de arcar com os custos com recursos próprios.

A primeira vez que o Ceará enviou representantes para a Surdolimpíada foi em Taipei, Taiwan, em 2009. Na ocasião, Rafael e Rodrigo Machado disputaram a competição na modalidade do vôlei de praia. Para o evento na Turquia, são 3.105 atletas de 97 países. A delegação brasileira conta com 138 pessoas, divididas em 99 atletas e 39 dirigentes.

Postado por: Jornalismo - Sistema Maior de Comunicação com Diário do Nordeste

  imprimir
enviar para um amigo 
voltar
 
 
 
 
 
Sistema Maior de Comunicação
Rua Monsenhor Salviano Pinto, 507 – Centro CEP 63800-000 Quixeramobim – CE
Fones: (88) 3441.0263 / 3441.1178 Fax: (88) 3441.1209 - E - mail: contatomaior@sistemamaior.com.br
Copyright © 2006-2017  - Todos os direitos reservados